Image

ELO de ligação

O ELO é o órgão de informação da ADFA e o veículo primordial de ligação entre a instituição e os associados, projectando também a sua imagem e pensamento na sociedade em geral, sendo de periodicidade mensal (excepto em Agosto).

O jornal da ADFA foi editado pela primeira vez em 23 de Novembro de 1974, com a primeira manifestação pública dos deficientes das Forças Armadas e em plena ocupação do Palácio da Independência. Conta já com quase cinco décadas de publicação ininterrupta, com mais de 500 edições.

Nos últimos anos, o seu aspecto gráfico foi melhorado significativamente e os associados têm elogiado a qualidade jornalística do seu conteúdo. A Redacção do ELO conta com uma equipa profissionalizada e credenciada, que assume também os conteúdos informativos do site da ADFA.

Nas suas páginas mensalmente publica-se a história da ADFA, delas ressaltando a fortíssima intervenção da Associação, com firmeza e perseverança, na defesa dos direitos e da dignidade das pessoas portadoras de deficiência, em especial no que se refere aos deficientes das Forças Armadas. O ELO espelha um esforçado empenho na mudança de mentalidades, para a plena integração do cidadão deficiente na sociedade, sujeito de direitos e deveres, em igualdade, autonomia, liberdade e no pleno exercício da Cidadania.

O ELO, com Redacção na Sede Nacional da ADFA, em Lisboa, é distribuído pelos CTT aos associados (em todo o território nacional e no estrangeiro), a outros assinantes e a todos os Órgãos de Soberania, Instituição Militar e outras entidades oficiais, e conta com 9.000 exemplares de tiragem média mensal.

O ELO é também editado nos formatos DOC e PDF (Word e Acrobat Reader), com o nome de ELO Sonoro, estando disponível no site da ADFA para download pelos associados com deficiência visual. Em tempos, o ELO Sonoro foi distribuído em cassetes áudio e em disquetes, através de envelope gratuito dos CTT.

O jornal ELO é o “elo de ligação” dos associados com a ADFA. É a imagem do trabalho feito pelos associados para os associados, na Sede Nacional, nas Delegações e nos Núcleos, dando sempre relevância aos temas ligados à realidade de uma Associação dinâmica e sempre actualizada.

Estatuto Editorial do ELO

  1. O jornal ELO, criado em 23 de novembro de 1974, é o órgão de informação da Associação dos Deficientes das Forças Armadas (ADFA), a sua proprietária, e é gerido pela Direcção Nacional (DN).
  2. Como órgão institucional deve respeitar os Estatutos da ADFA, designadamente no que respeita ao estipulado no seu Artigo 1.º, e demais directivas dos seus Órgãos Nacionais eleitos. Como órgão de informação deve respeitar os princípios deontológicos da Imprensa e a ética profissional do Jornalismo.
  3. O ELO privilegia, na sua temática, as questões relacionadas com os deficientes das Forças Armadas, no sentido da promoção da sua dignificação como cidadãos com direitos e deveres, sendo elemento activo na defesa dos seus direitos e da sua qualidade de vida.
  4. O ELO deve ser, também, veículo de toda a problemática dos deficientes portugueses, promovendo a defesa dos seus direitos e divulgando as iniciativas das suas organizações representativas.
  5. O ELO poderá incluir temas gerais de carácter informativo, cultural e recreativo.
  6. O ELO deve estar permanentemente atento ao que se passa na ADFA e deve ser um colaborador privilegiado dos Órgãos Nacionais, das Delegações e dos Núcleos na divulgação da imagem e dignificação da Associação, junto dos órgãos do Estado e das Autarquias, da Instituição Militar, das organizações internacionais de vítimas e de veteranos de guerra, das organizações de deficientes militares dos PALOP, das associações portuguesas de militares e de antigos combatentes, das organizações de e para deficientes e da opinião pública em geral.
  7. O ELO deve prestar uma atenção muito especial às bases da ADFA, reservando parte importante do seu espaço para a divulgação das notícias e eventos das Delegações e para dar voz aos associados quer publicando as suas cartas, quer indo ao seu encontro para colher os seus testemunhos a publicar em forma de entrevista.
  8. Fazendo os deficientes militares parte da “Família Militar”, o ELO, em colaboração com a Direcção Nacional, deve manter os associados informados sobre a Instituição Militar, em especial nos assuntos de interesse comum.
  9. Na selecção do material a publicar, o ELO deve ter presentes princípios de isenção e pluralismo, devendo a colocação dos textos nas páginas, as ilustrações e outros elementos obedecer a critérios baseados na efectiva importância de cada texto ou foto e não nas convicções ou interesses particulares dos seus autores ou de quem seleciona ou pagina.
  10. Em cada edição o ELO deve fazer a distinção do que é material noticioso e do que é opinião. As notícias devem ser objectivas e cingir-se à narração e análise dos factos; as opiniões devem ser assinadas por quem as defende e obedecer aos princípios do presente Estatuto.
  11. O ELO deve estar atento à evolução das novas tecnologias da informação e procurar estar actualizado na sua utilização.

FICHA TÉCNICA

Propriedade e Edição:

Associação dos Deficientes das Forças Armadas – ADFA
Pessoa Coletiva n.º 500032246
Direção, Administração, Edição e Redação: Av. Padre Cruz, Edifício ADFA – 1600-560 LISBOA
Telefone – 21 751 26 00
Fax – 21 751 26 10
Email – jornal.elo@adfa-portugal.com
Internet – https://www.adfa-portugal.com

Direção Nacional ADFA/Administração - Manuel Lopes Dias, António Garcia Miranda, Carlos Fanado, Ludgero Sequeira, Likatali Fakir

Diretor – José Diniz

Redação
Editor/Jornalista: Rafael Vicente (cart. prof. 3693);
Fotojornalista: Farinho Lopes (cart. prof. 4144);
Coordenação Gráfica: Ivo Mendes

Correspondentes: Paulo Teves (Açores), Domingos Seca (Bragança), João Mangana (Castelo Branco), Manuel Bastos (Coimbra), Manuel Branco (Évora), Anquises Carvalho (Famalicão), José Mestre (Faro), Francisco Janeiro (Lisboa), João Nobre (Madeira), Abel Fortuna (Porto), José Faria (Setúbal) e João Gonçalves (Viseu)

Colaboradores Permanentes: MC Bastos (Opinião), António Cardoso (Informática); Ângela Henriques (Saúde e Bem-Estar); Helena Afonso (Serviço de Apoio Jurídico Nacional); Manuel Ferreira (Museu da Guerra Colonial); Paula Afonso (Centro de Documentação e Informação); Vanessa Braga (GOS); Gustavo Leandro (Serviço de Apoio Financeiro); Victor Sengo (Coluna do Zangão); Nuno Santa Clara Gomes (Episódios); José Monteiro (Na Dança da Memória); Abel Fortuna (Reconhecer e Reparar); Ariadne Pignaton (Património); Alberto Pinto (Publicidade ADFACAR)

Assinaturas e Publicidade: Fax: 21 751 26 10
Impressão: FIG - Indústrias Gráficas, S.A. – Rua Adriano Lucas, 3020-265 Coimbra - E-mail: fig@fig.pt – Tel.: 239 999 922

Registo da Publicação no ICS – 105068/77 Depósito Legal – 99595/96

Assinatura Anual – 7,00 euros.

Tiragem deste número 9000 ex.

Os textos assinados não reproduzem necessariamente as posições da ADFA ou da Direção do ELO, sendo da responsabilidade dos seus autores, assim como é da responsabilidade das Direcções das Delegações o conteúdo dos respectivos espaços.